HABRÁS DE IR A LA GUERRA QUE EMPIEZA HOY em Almada

Habras7©JoséCaldeira

Considerado o melhor espectáculo de teatro 2015 pelo jornal Público, Habrás de ir a la guerra que empieza hoy, de Pablo Fidalgo Lareo, apresenta-se durante o próximo fim-de-semana no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, em duas sessões:

18 e 19 Novembro 2017
Sáb. às 21h | Dom. às 16h

SALA EXPERIMENTAL | M/12 | DURAÇÃO: 1H20

 

Como inscrever três corpos de exílio, corpos fora do lugar, no presente? Da fascinante história de vida de Giordano Lareo à história oculta da guerra, do medo e do silêncio.

“A mi querido hermano Manolo, con la añoranza de los años y la distancia.”

Esta dedicatória num manual de origami intitulado Papirozoo que Pablo Fidalgo Lareo encontra numa estante em sua casa é o início de Habrás de ir a la guerra que empieza hoy. O início de um processo de reconstrução da história da sua família e de Espanha. O início de um encontro com a figura fascinante do seu tio-avô Giordano Lareo: preso durante a guerra civil, exilado depois de escapar in extremis à execução, e também professor, tradutor, tesoureiro da República em exílio, representante da Nestlé na Patagónia, inventor de um sofá-cama, e autor do primeiro manual de origami na Argentina. Nesta peça, que é ao mesmo tempo um encontro e a última dança, damos vida a Giordano Lareo. Argentina, a terra do exílio, converte-se assim no lugar onde nos preparamos para a guerra, onde pomos a salvo as ideias, onde educamos o olhar para uma paisagem infinita que nos acompanhará até o final.

Direcção e texto Pablo Fidalgo Lareo
Interpretação Cláudio da Silva
Desenho de luz José Álvaro Correia
Espaço sonoro Coolgate (aka João Galante)
Apoio artístico e produção Amalia Area
Músicas Corrandes d’exili, Lluis Llach, Alfonsina y el mar, Ane Brun, Mulemba Xangola, Bonga, Marisa Monte, Carlinhos Brown
Piano Ásia Rosa
Tradução (Português) Inês Dias
Técnico Nuno Figueira
Produção executiva Carla Nobre Sousa
Co-produção Materiais Diversos , Teatro Municipal Maria Matos (Lisboa), Festival TNT (Terrassa), Festival BAD (Bilbao), Festival de Otoño a Primavera (Madrid)
Apoio Espaço Alkantara (Lisboa), O Espaço do Tempo (Montemor-o-Novo)
Agradecimentos Nené Lareo, Patricia Cerviño Lareo, Polo Madueño, Archivo Histórico Municipal Adolfo Carlos Oroz (Município de Puerto Santa Cruz, Argentina), Arquivo da Emigración Galega, Comisión Recuperación Memoria Histórica A Coruña

 

Fotografia de José Caldeira