Filipa Francisco

bannerFilipa-Francisco©DRFilipa Francisco

A Viagem (2012)

Projecto Espiões (2016)

Filipa Francisco, coreógrafa e performer. Estudou Dança, Teatro, Improvisação e Dramaturgia, na Escola Superior de Dança, na Companhia de Dança Trisha Brown, no Lee Strasberg Institute, em Nova Iorque e com o dramaturgo André Lepecki. Trabalhou com os coreógrafos e encenadores Francisco Camacho, Vera Mantero, Sílvia Real, Madalena Vitorino, Rui Nunes, Aldara Bizarro, Paula Castro, Bruno Cochat, Lucia Sigalho e João Garcia Miguel. Juntamente com  Bruno Cochat, é membro fundador da Cia. Torneira, com a qual assinam a peça Nu Meio, apresentada desde 1996.
Dos seus trabalhos destaca Leitura de Listas em colaboração com André Lepecki (Festival Way, 2004) e Dueto em co-criação com a coreógrafa Basca, Idoia Zabaleta (Alkantara Festival, 2006). Estes espectáculos foram apresentados em vários festivais em Portugal e no estrangeiro.

Desenvolveu durante sete anos um trabalho de formação e criação com reclusos do Estabelecimento Prisional de Castelo Branco (Projecto Rexistir). Em 2007 foi artista convidada do projecto de Reinserção pela Arte promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian, em Centros Educativos. Em 2007/2008 foi Directora Artística de Nu Kre bai bu onda, um projecto de formação em dança e criação, no bairro da Cova da Moura. Com este grupo criou Íman, considerado pela crítica do jornal Público o melhor espectáculo do ano. Desde há três anos que viaja com a peça A Viagem, espectáculo criado com grupos folclóricos. É associada da Materiais Diversos. ++

 

NOTA DA CRIADORA

Como coreógrafa e performer interessa-me: 
criar territórios de questionamento;
permitir um acesso às artes em locais onde isso seria mais improvável;
que o meu trabalho espelhe o mundo;
aprofundar as relações entre arte e vida;
construir lugares de acção, discussão e resistência;
gerar a discussão: dança motor de mudança?

Acredito que a Dança pode ser um motor de mudança e por isso tenho desenvolvido vários projectos em relação com diferentes comunidades, onde tem sido possível desenvolver um trabalho intenso que questiona a relação entre arte e vida.   
Como intérprete e criadora jogo com as questões de relação entre público e autor, criando peças onde existe grande proximidade e duplos olhares sobre a mesma temática. As minhas peças são como um jogo de espelhos onde cabem vários pontos de vista e onde em última instância se aborda e desnuda o próprio processo criativo.

Filipa Francisco

 

CRIAÇÕES

2012 | A Viagem
2010 | Vento & Pássaros 
2010 | Para Onde Vamos? 
2010 | Mientras tanto, com Carlos Pez, Peter pleyer e Floren Duval
2009 | Bicho Eres Un Bicho, co-criação com Idoia Zabaleta
2008 | Íman, projecto Nu Kre Bai Bu Onda com as Wonderfull’s Kova M (+ documentário)
2006 | Dueto, co-criação com Idoia Zabaleta
2006 | NUS MEIOS, projecto (R)existir com os reclusos do Estabelecimento Prisional de Castelo Branco
2004 | Leitura de Listas, co-criação com André Lepecki
2001 | Riso
1996 | NU MEIO, co-criação com Bruno Cochat